+351 21 790 8300 ext. 1496
cesem@fcsh.unl.pt

Bárbara Carvalho

INVESTIGADOR EM FORMAÇÃO

Bárbara Carvalho

Foto
Estudante/Bolseira de Investigação
barbaracarvalho.r@gmail.com
Nota Biográfica:

Estudante do 2º ano do Mestrado em Ciências Musicais, variante de Musicologia Histórica, na NOVA FCSH, é licenciada em Ciências Musicais pela mesma instituição, em 2016. No CESEM é membro do Grupo de Teoria Crítica e Comunicação e colabora no NEMI (Núcleo de Estudos em Música na Imprensa), do SociMus (Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música). É bolseira de investigação do CESEM – IPP no projecto “O velho teatro de S. João (1798-1908): teatro e música no Porto do longo século XIX”. As suas principais linhas de interesse centram-se nas relações entre música, política e cinema em Portugal na primeira metade do século XX, encontrando-se actualmente a desenvolver uma dissertação sobre música e cinema mudo em Portugal em torno dos anos vinte.

PROJECTO DE PÓS-DOC/DOUTORAMENTO/MESTRADO
Título Mestrado (título provisório): A música na construção de filmes «tipicamente portugueses»: longas-metragens de ficção da Invicta Film (1919-1921)
Orientação:

Manuel Deniz Silva

Referência da Bolsa: Projecto de investigação: O velho Teatro de S. João (1798-1908): teatro e música no Porto do longo século XIX
Resumo:

De título “A música na construção de filmes «tipicamente portugueses»: longas-metragens de ficção da Invicta Film (1919-1921)”, para esta dissertação procura-se aprofundar o problema da composição musical na construção de um cinema mudo de matriz nacional, a partir de três longas-metragens de ficção da produtora portuense Invicta Film: “A Rosa do Adro” (1919), “Os Fidalgos da Casa Mourisca” (1920) e “Amor de Perdição” (1921), de George Pallu. Interessa-nos identificar, compreender e relacionar práticas de composição e opções estéticas levadas a cabo pela colaboração entre a produtora e Armando Leça para a construção de um cinema «tipicamente português» no quadro político e cultural em torno dos anos vinte.

Grupo de Investigação:

Teoria Crítica e Comunicação