+351 21 790 8300 ext. 1496
cesem@fcsh.unl.pt

Fernando Magre

VISITANTE

Fernando Magre

Foto
Estudante do Programa de Pós-Graduação em Música
fernandomagre@usp.br
Nota Biográfica:

Fernando Magre (Brasil, 1991) possui os graus de Licenciatura em Música (2013) e Especialização em Regência Coral (2015) pela Universidade Estadual de Londrina. É mestrando em Musicologia na Universidade de São Paulo (USP), sob orientação da Prof. Dra. Silvia Berg, onde desenvolve pesquisa sobre a obra de música teatro do compositor brasileiro Gilberto Mendes (1922-2016). Atualmente realiza estágio de pesquisa no Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical na Universidade Nova de Lisboa, sob supervisão da Prof. Dra. Maria João Serrão, com o auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Entre 2011 e 2014, estudou regência coral com as professoras Lucy Schimiti, Heloiza de Castello Branco e Andreia Anhezini. Paralelamente, participou de masterclasses com Mariana Farah (USA), Nestor Zadoff (ARG), Tim Brimmer (USA), Henry Leck (USA), Maria Guinand (VEN), Samuel Kerr (SP) e Eduardo Lakschevitz (RJ). Iniciou sua formação musical nos coros infantil e juvenil da Universidade Estadual de Londrina sob regência da maestrina Lucy Schimiti, tendo ainda estudado flauta transversal com Hylea Ferraz, violão erudito com Nilson Takeda e Inácio Rabaioli e fagote com Gerson Rodrigues. É membro fundador do Grupo Vocal Entre Nós, no qual participa atualmente como arranjador. Como músico e ator, participou dos seguintes projetos cênico-musicais: “Bichos, Cores e Outros Amores” (Grupo Música Criança – UEL, 2013); “Almanaque Conta O Bom Crioulo” (Companhia Funcart, 2013-2014); “Conversa de Botequim” (Grupo Entre Nós, 2014) e “Entre Nós in Concert” (Grupo Entre Nós, 2016), todos sob direção cênica de Silvio Ribeiro. Participa como cantor do Coro Contemporâneo de Campinas (Brasil), sob regência de Angelo Fernandes. Dentre os diversos concertos realizados com o grupo, destaca-se a montagem da ópera Don Giovanni (Mozart) em 2015, sob regência do maestro Abel Rocha e direção cênica de Matteo Bonfitto.

Publicações:

MAGRE, Fernando, BERG, Silvia. The Essence and the Context in Blirium-C9 by Gilberto Mendes. In: Essence and Context: a conference between music and philosophy, Abstracts’ Book. Vilnius: Lithuanian Academy of Music and Theatre, 2016. pp. 65-66.

MAGRE, Fernando, BERG, Silvia. Aproximações entre A Obra de Arte Viva de Adolphe Appia e a música teatro: um estudo sobre O Último Tango em Vila Parisi de Gilberto Mendes. In: XXVI Congresso da ANPPOM Anais 2016. Belo Horizonte: Editora UEMG, 2016.

MAGRE, Fernando. Entre a vanguarda e o experimentalismo: o surgimento da Música Teatro. In: IV Simpósio Brasileiro de Pós-graduandos em Música Anais 2016. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2016. pp. 906-915.

MAGRE, Fernando, BERG, Silvia. Estratégias para a performance de música contemporânea com coros amadores: Beba Coca Cola de Gilberto Mendes e o Coro Juvenil da UEL. In: XXV Congresso da ANPPOM Anais 2015. Vitória: UFES, 2015.

PROJECTO DE PÓS-DOC/DOUTORAMENTO/MESTRADO
Título Mestrado: A Música Teatro de Gilberto Mendes: em busca de uma linguagem composicional
Orientação:

Silvia Maria Pires Cabrera Berg

Maria João Serrão

Referência da Bolsa: FAPESP - BEPE/FAPESP
Resumo:

A presente pesquisa tem por objetivo investigar as características idiomáticas da Música teatro do compositor brasileiro Gilberto Mendes (1922-2016). Pretende-se observar as formas de relacionamento entre música e teatro criadas pelo compositor em obras de diferentes períodos e características, e deste modo, compreender sua linguagem composicional para o gênero. Para tal, será utilizada como ferramenta analítica uma adaptação do conceito de Intermidialidade, a partir das categorias propostas por Irina Rajewsky (2012) e Claus Clüver (2006). Aliada à análise intermidiática, será utilizado também como ferramenta analítica os três modelos básicos de análise multimidiática propostos por Nicholas Cook (1998). Através da aplicação de seus testes de similaridade e diferença, será possível compreender o jogo de forças e polarizações existentes na música teatro de Mendes, além de compreender a rede de significações presentes em suas obras. Com a utilização dessas ferramentas, a música teatro de Gilberto Mendes poderá ser compreendida sob uma perspectiva que valorize as relações inter/multimidiáticas presentes em sua constituição. Desta forma, a pesquisa situará o compositor como um dos criadores do gênero e ampliará a discussão ao redor de sua obra, além de contribuir para estudos posteriores a respeito da música teatro e gêneros similares.

Grupo de Investigação:

Música Contemporânea