+351 21 790 8300 ext. 1496
cesem@fcsh.unl.pt

Joana dos Reis Freitas

INVESTIGADOR EM FORMAÇÃO

Joana dos Reis Freitas

Foto
Bolseira de Investigação
joanasofsky@hotmail.com
Nota Biográfica:

Joana Freitas completou o 8º grau de piano no Trinity Guildhall of London em 2012, e concluiu a licenciatura em Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, tendo ingressado para mestrado em Musicologia Histórica na mesma instituição.
É actualmente membro do Grupo de Teoria Crítica e Comunicação (GTCC), SociMus (Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música), Núcleo de Estudos em Género e Música (NEGEM) e do CysMus (Grupo de Estudos Avançados em Música e Cibercultura), estando todos estes integrados no Centro de Estudos em Sociologia e Estética Musical (CESEM).
As suas principais áreas de interesse são a ludomusicologia e o estudo da música em videojogos, a música e sociabilidades em plataformas digitais e estudos de música e género.

Publicações:

“Audio modding for immersion in The Elder Scrolls: co-criação, partilha e interacções na cibercomunidade no site Nexus Mods”, artigo no livro decorrente do Colóquio Internacional Log In, Live On: música e cibercultura na era da Internet of Things, CysMus/SociMus, CESEM, Ed. I&D, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 7-8 de Outubro, 2016 (em preparação).

“Gender wars in videogames: a representação de protagonistas femininas em videojogos”, artigo no ebook do I Congresso Internacional de Estudos de Género em debate: percursos, desafios e olhares interdisciplinares, CIEG, Instituto de Ciências Sociais e Políticas, Universidade de Lisboa, 25-27 de Maio, 2016 (no prelo).

PROJECTO DE PÓS-DOC/DOUTORAMENTO/MESTRADO
Título Mestrado: "The music is the only thing you don't have to mod": a composição musical para ficheiros de modificação em videojogos
Orientação:

Paula Gomes Ribeiro

Referência da Bolsa: FCSH/CESEM/EAT/00693/1 BI Licenciado, CESEM/FCT
Resumo:

Esta dissertação tem como objectivo demonstrar a existência de um novo modelo de produção e circulação de conteúdos musicais para videojogos no contexto de cibercomunidades associadas a esta cultura em rede. Este modelo está directamente relacionado ao fenómeno de produção voluntária e gratuita de ficheiros de modificação (mods) por parte de jogadores em plataformas específicas para este efeito. O âmbito do objecto de estudo é centrado no site Nexus (2001-) e principalmente nos dois jogos mais descarregados desde o início da sua actividade online, The Elder Scrolls IV: Oblivion (Bethesda Softworks, 2006) e The Elder Scrolls V: Skyrim (Bethesda Softworks, 2011), ambos pertencentes à mesma série, The Elder Scrolls (1994 -) inserida em diversos imaginários medievais construídos e associados ao contexto narrativo explorado em cada instalação. Pretendo compreender o que leva aos autores de mods a formular novos conteúdos musicais inseridos num estilo, categoria e códigos específicos de forma a corresponder às ideias e imaginários por eles estabelecidos e veiculados por compositores e/ou produtos de media anteriores associados a universos medievais. Nota-se também uma presença quase constante do termo “imersão” em mods de imensos tipos de conteúdos, incluindo os de música. O requisito de envolvência do jogador no mundo virtual pode ser considerado como um dos principais motivadores para autores de mods investirem os seus próprios recursos para alcançar um “real mais imersivo”, perpetuando discursos em torno da importância da imersão para a jogabilidade de cada participante e, consequentemente, pela integração deste componente na banda-sonora que acompanha a acção do jogo, tornando assim a música um dos elementos essenciais para este processo.

Grupo de Investigação:

Teoria Crítica e Comunicação

Linhas temáticas:

SociMus

CysMus

NEGEM