+351 21 790 8300 ext. 1496
cesem@fcsh.unl.pt

João Fonseca e Costa

INVESTIGADOR EM FORMAÇÃO

João Fonseca e Costa

Ver cv
Mestrando
jmcosta94@hotmail.com
Nota Biográfica:

João Fonseca e Costa (1994), natural de Ponta Delgada (Açores, Portugal) iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Ponta Delgada em Violino e, mais tarde, em Viola D´Arco. Completou em 2015 a sua Licenciatura em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), onde trabalhou com Luís Tinoco, Sérgio Azevedo, António Pinho Vargas, Carlos Caires, Carlos Marecos, Roberto Pérez, entre outros. Do seu reportório já estreado destacam-se “Saudade” (2016) para ensemble, “De Profundis” (2016) para coro e orquestra de sopros, “Enigma” (2014) para clarinete solo e “Açores, descoberta de um novo mundo” (2014) para orquestra sinfónica. A par da composição, mantém actividade como coralista no Coro de Câmara da ESML e no Coro Ricercare, tendo participado no 1º estágio do Coro Gulbenkian em 2016, finalizado com um concerto dirigido pelo maestro Gustavo Dudamel. Actualmente frequenta o 2º ano do Mestrado em Música na ESML, sob a orientação de Carlos Caires e é Bolseiro de Investigação FCT no CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical/Pólo do IPL-ESML.

PROJECTO DE PÓS-DOC/DOUTORAMENTO/MESTRADO
Título Mestrado: A expressão da Língua Portuguesa através da música vocal contemporânea
Orientação:

Carlos Caires

Resumo:

Apesar da música vocal portuguesa ter uma longa história que remonta à Polifonia na Sé de Évora do Séc. XVI, existe pouca informação sobre esta temática e grande parte das obras vocais compostas desde então raramente utilizaram textos em língua portuguesa (Portugal), particularmente na música vocal portuguesa contemporânea. Neste contexto, o Projeto Artístico proposto reflete sobre esta problemática através da criação de composições vocais a partir essencialmente de textos em português. Segundo Tânia Valente (Valente, 2014) existe “um preconceito, generalizado entre a comunidade de cantores líricos, portugueses e estrangeiros, de que o português é uma língua difícil de cantar”. O facto é que a língua portuguesa é uma das mais complexas a nível fonético, prosódico e de expressão e esses fatores pesam na decisão dos compositores portugueses que optam por escrever obras em línguas mais universais como o Italiano, Inglês ou Latim, que facilitam a expressão musical e tímbrica de um cantor, bem como outros fatores técnicos na área do Canto. Mas será que este são motivos suficientes para que a Língua Portuguesa seja posta de lado na Música vocal? Ou será que nós compositores nacionais devemos encontrar uma forma para que a Língua Portuguesa seja ouvida e compreendida de forma percetível na música? Esta são algumas das questões pertinentes que serão abordadas neste projeto na busca de explicações para este fenómeno que já dura há mais de três séculos. Espero com este projeto demonstrar que é possível fazer música vocal tendo por base o património literário de Língua Portuguesa. Como referido, o objetivo deste projeto é compor obras vocais utilizando essencialmente textos em português. Para tal proponho-me escrever quatro peças que tenham como elemento principal a voz (ou vozes), mas todas elas acompanhadas por uma instrumentação diferente. Pretende-se diversificar a escrita vocal de forma a influenciar a transmissão dos meus princípios musicais e conceptuais em cada uma das obras, bem como na escrita instrumental que acompanhará a(s) parte(s) vocal(ais). Para cada obra será efetuada posteriormente uma análise, nomeadamente sobre aspetos como linguagem, conceito, ritmo, entre outros, que influenciaram a forma da escrita utilizada e de que forma esses aspetos contribuem para a perceção dos textos, bem como as suas mensagens. De acordo com a natureza da investigação proposta, espera-se que esta culmine num leque de composições diversas, em que consiga utilizar vários recursos na escrita vocal e experimentar novas linguagens musicais. Com isso espero transmitir as minhas ideias musicais e conceptuais no discurso das peças. As peças a compor são: 1) peça para Coro a capella; 2) peça para Coro e Orquestra de Sopros; 3) peça para Soprano, Tenor, Violino, Violoncelo e Piano e 4) peça para Voz/Recitante e eletrónica. Será efetuado um registo áudio das obras em CD. Espero com este projeto contribuir para o aumento da utilização da Língua Portuguesa nas composições vocais e para a sua valorização na música contemporânea feita em Portugal.

Grupo de Investigação:

Música Contemporânea