+351 21 790 8300 ext. 1496
cesem@fcsh.unl.pt

Lucas Ferraço Nassif

COLABORADOR

Lucas Ferraço Nassif

lucasferraco@gmail.com
Nota Biográfica:
Possui graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e mestrado em Arquitetura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2015). É doutorando no programa de Literatura, Cultura e Contemporaneidade da PUC-Rio. Atua na área de Artes, em realização, em teoria e em crítica — com ênfase em Artes Visuais e em Audiovisual. Temas principais: representação, experiência, encenação.
PROJECTO DE PÓS-DOC/DOUTORAMENTO/MESTRADO
Título Descrever (com Chantal Akerman). Tanto tempo tinha passado. Eu estou aqui.
Orientação:

PUC-Rio: Helena Martins

CESEM: Jelena Novak e João Pedro Cachopo

Referência da Bolsa: CAPES - PDSE
Resumo:
Esta pesquisa deseja apontar trajetos possíveis do conceito de descrição, do ato de descrever enquanto operador artístico e teórico nos jogos de linguagem, no texto, no mundo, na vida. Seu engajamento é o de realizar descrições dos filmes da cineasta Chantal Akerman (1950 – 2015). Como realizar uma operação descritiva? Como tentar descrever o cinema de Chantal Akerman? A proposta é a de escrever textos de seus textos — no caso: de seus filmes — entre literal e metafórico, entre documentário e ficção; num real de ficção insurgente. Para isso foi escolhido descrever o que é visto e ouvido no lugar de explicar seus filmes, pensando as forças do descrever a partir de um cinema de grande força descritiva. Esta é uma contenção do estudo (em estudos fílmicos) naquilo que é tido como um primeiro passo; aqui esse primeiro passo é onde se concentra todo o trabalho, destacando passagens possíveis entre os textos, na materialidade do texto. São escritos nove textos — um para cada filme abordado pela tese —, considerando a potência teórica e formal de cada texto. Os textos de cada capítulo podem ser descrições diretas do que é visto e ouvido dos filmes, em frases e parágrafos. Entretanto eles também podem assumir outras formas: como, por exemplo, uma lista, uma notação de dança, uma cartografia.
Grupo de Investigação:

Teoria Crítica e Comunicação