+351 21 790 8300 ext. 1496
cesem@fcsh.unl.pt

Mariana Carvalho Calado

INVESTIGADOR EM FORMAÇÃO

Mariana Carvalho Calado

Foto
Bolseira de doutoramento FCT
marianaccalado@gmail.com
Nota Biográfica:

Doutoranda em Ciências Musicais Históricas na FCSH/NOVA.  Em 2011, terminou o Mestrado em Musicologia na FCSH/NOVA com a apresentação da dissertação Francine Benoît e a cultura musical em Portugal: estudo das críticas e crónicas publicadas entre 1920’s e 1950. É coordenadora do NEMI – Núcleo de Estudos em Música na Imprensa e membro do SociMus – Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música e do NEGEM – Núcleo de Estudos em Género e Música, do CESEM. Colabora como redactora com a revista Glosas, editada pelo MPMP. É bolseira de Doutoramento da FCT (referência SFRH/BD/112598/2015).

Publicações:

«O discurso de Francine Benoît sobre o canto coral na revista ‘Os Nossos Filhos’». in Falar de Mulheres – dez anos depois, coordenação de Zíllia O. de Castro, Isabel de Jesus, Zita Mira e Paula G. Ribeiro, 171-184. V. N. Famalicão: Húmus, 2016.

«Discursos da imprensa na estreia portuguesa de repertório orquestral canónico na década de 1930». in Actas do III Encontro Ibero-americano de Jovens Musicólogos, Sevilha/Espanha, 2016. March 10-11, editado por Marco Brescia e Rosana Marreco Brescia, 128-138. s.l.: Tagus-Atlanticus Associação Cultural, 2016.

«O concerto de ontem: as sonatas de Beethoven interpretadas por Viana da Mota nas críticas de Ruy Coelho (Diário de Notícias) e de Luís de Freitas Branco e Francine Benoît (Diário de Lisboa)». In Actas do I Encontro Ibero-Americano de Jovens Musicólogos: Por uma musicologia criativa… Editado por Marco Brescia, 728-739. Lisboa: Tagus-Atlanticus Associação Cultural, 2012.

PROJECTO DE PÓS-DOC/DOUTORAMENTO/MESTRADO
Título Doutoramento: Problemáticas e poderes da crítica musical no quotidiano lisboeta de 1919 a 1945
Orientação:

Paula Gomes Ribeiro

Referência da Bolsa: SFRH/BD/112598/2015
Resumo:

Este projeto de investigação incide no estudo de discursos e das sociabilidades que caracterizam a crítica musical publicada em jornais e revistas de Lisboa entre 1919 e 1945. Tem por objetivo analisar o lugar que a crítica musical ocupa na imprensa periódica e no quotidiano português enquanto fenómeno que reflecte e projecta a vida musical lisboeta. Questiona ainda o papel dos críticos em actividade (considerando que vários deles eram também compositores ou músicos e outros não), as suas redes de sociabilidade e perfis ideológicos. As delimitações cronológica e geográfica situam a crítica musical no contexto das transformações culturais, socias e políticas ocorridas desde os último anos da I República à consolidação do Estado Novo.

Grupo de Investigação:

Teoria Crítica e Comunicação

Linhas temáticas:

SociMus

NEMI

NEGEM