(+351) 918832027/20
cesem@fcsh.unl.pt

João Pedro Silva

INVESTIGADOR EM FORMAÇÃO

João Pedro Silva

Foto
Professor. Músico freelancer.
j.pedropacheco@gmail.com
Nota Biográfica:

Artista internacional YAMAHA e D’ADARRIO WOODWINDS, João Pedro Silva apresenta-se regularmente a solo, destacando-se os concertos com a Orquestra de Câmara da GNR, Banda Sinfónica Portuguesa, Orquestra de Sopros da Metropolitana, Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Banda da Armada Portuguesa entre outras formações. Como convidado tem integrado diversas formações, destacando-se Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Big Band do Hot Clube de Portugal, Orquestra Sinfonietta de Lisboa, tendo trabalhado com conceituados maestros como Eric Stearn, Alain Guingal, Wayne Marshall, entre outros. Foi condecorado pela Câmara Municipal de Palmela com a Medalha Municipal de Mérito – Grau Ouro. Foi laureado de diversos concursos nacionais e internacionais. Trabalha regularmente em colaboração artística com diversos compositores, na criação de novo repertório para saxofone. Foi jurado convidado de 32ª edição do Prémio Jovens Músicos. Como solista editou diversos trabalhos discográficos. Em coautoria com Lino Guerreiro, escreveu o livro “O Saxofone Pedagógico”, o primeiro método português para a aprendizagem do saxofone, editado pela AVA Musical Editions. É Professor de Saxofone e Música de Câmara na Escola Profissional de Música da Metropolitana, e Conservatório Regional de Palmela. É convidado regularmente para ministrar masterclasses de saxofone e música de câmara. É Diretor artístico do Festival Internacional de Saxofone de Palmela e do Ensemble de Saxofones da Metropolitana. É membro fundador e vice-presidente da APS Associação Portuguesa do Saxofone.

Mestrado em Música – Performance (saxofone) e Mestrado em Ensino da Música (saxofone) pela Escola Superior de Música de Lisboa. Doutorando em música, performance, na Universidade de Évora. Natural de Palmela, iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Filarmónica Humanitária, em Palmela, com o Professor Silvério Camolas. Estudou na Escola Profissional de Música de Almada com Alberto Roque, na Escola de Jazz Luís Villas Boas com Pedro Moreira e na Escola Superior de Música de Lisboa com José Massarrão.

Pós-Doutoramento/Doutoramento/Mestrado
Título Doutoramento: ASPETOS IDIOSSINCRÁTICOS DA INTERPRETAÇÃO MUSICAL RESULTADO DE UMA RELAÇÃO ENTRE COMPOSITOR E INTÉRPRETE CONTINUADA NO TEMPO
Resumo:

A musicologia moderna propõe uma visão e reflexão renovada sobre a temática da interpretação musical, sobre a função do intérprete no contexto performativo e sobre a mensurabilidade do seu produto. Autores como Nicholas Cook, Eric Clarke ou John Rink têm ajudado a abrir este campo de investigação, tendo-o emancipando da perspetiva meramente teórica, que subsistiu durante um longo período. Este trabalho de investigação procura responder a uma questão pertinente no contexto da relação artística entre compositor-intérprete, nomeadamente se a mesma, a acontecer de uma forma continuada no tempo, oferece um resultado qualitativo e quantitativo no produto da interpretação musical. O apuramento destes resultados será o caminho através do qual se irá aferir a relação acima descrita. Para este processo poder acontecer foram criados dois instrumentos de investigação: – Um inquérito criterioso, que será submetido por uma amostra credível (na sua qualidade e quantidade). – Criação de um projeto artístico: preparação, gravação e edição de três trabalhos discográficos e realização e análise do respetivo relatório. Ambos os instrumentos de investigação têm como base a música para saxofone de Andy Scott, Daniel Bernardes, Lino Guerreiro, Luís Tinoco e Jorge Salgueiro.

Grupo de Investigação:

Música Contemporânea