(+351) 918832027/20
cesem@fcsh.unl.pt

Maria João Serrão

MEMBRO INTEGRADO

Maria João Serrão

Foto
Ver cv
Professora Coordenadora do IPL (Aposentada)
mariajoao.serrao@gmail.com
Nota Biográfica:

– Agregação, Tese “O Teatro Musical de Raiz Erudita. A Voz Contemporânea.” Universidade de Lisboa (2008).

– Doutoramento: “Constança Capdeville, entre Théâtre et Musique”, Département de “Sciences, Technologies et Esthétique des Arts – Musique”, Université de Paris VIII (1997).

– Equivalência ao Doutoramento em Ciências Musicais – Históricas pela Universidade Nova de Lisboa (1997).

– Mestrado: “Kurt Schwitters: Merz e l’Ursonate, Poesie, Voix et Musicalité”, Université de Paris VIII (1993).

– Maîtrise “Une Approche au Théâtre Musical Contemporain au Portugal. Constança Capdeville et Don’t Juan”, Université de Haute Normandie, Rouen (1992).

– Aperfeiçoamento e Virtuosidade em Canto no Conservatoire National de Musique, Genève (1976-78).

– Diploma de Canto de Concerto no Conservatório Nacional de Lisboa (1978).

– Diploma de Educadora de Infância, pelo Instituto de Educação Infantil, Lisboa (1961).

Professora Coordenadora da Àrea de Voz e Música da Escola Superior de Teatro e Cinema do IPL. Coordenadora do Mestrado em Artes Performativas, criação da variante Teatro-Música (1985-2010). Investigadora Integrada no CESEM, FCSH- UNL, desde 1996. Iniciou a actividade musical como membro co-fundador do Coro Gulbenkian (1964-76). Pertenceu ao Grupo de Música Contemporânea dirigido por Jorge Peixinho com o qual atuou em vários países europeus e em Portugal, nomeadamente nos Festivais Gulbenkian de Música Contemporânea (1978-1982). Carreira artística e pedagógica em Paris (1982-85). Publicação da Tese “Constança Capdeville, entre o teatro e a música”, Ed. Colibri, apoio do CESEM/FCT (2006). Edição da versão francesa da Tese “Constança Capdeville et le Théâtre Musical au XXème Siècle”, a convite das Éditions Universitaires Européennes, Saarbrücken (Nov.2016). Entre outras, comunicações ao Colóquio Internacional “A Voz no Palco”, organizado pelo Centro de Estudos Teatrais da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa: “A Voz e o Cérebro. Música e Teatralidade”; e “O Teatro Musical no séc.XX. Georges Aperghis” (Nov. 2016). Professora na Universidade Intergeracional UNISBEN (Benfica), regendo a disciplina “Voz e Expressões Artísticas”, em voluntariado, desde 2011. Neste âmbito dirigiu uma Aula Aberta sobre a poesia do escritor Mário Máximo que participou como “diseur” na performance final (Fev.2017).

[:en]

Investigadora Integrada e Membro do Conselho Científico do CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, FCSH da Universidade Nova de Lisboa desde 1996. Mestrado (DEA) e Doutoramento pela Universidade de Paris 8 em Sciences, Technologies et Esthétiques des Arts – Musique.

Agregação: “O Teatro Musical. A Voz Contemporânea” pela Universidade de Lisboa. Professora Coordenadora de Voz e Música na ESTC-IPL (1985- 2010). Cantora de concerto et performer.
Estadia em Paris, a convite do compositor Horatiu Radulescu para execução da sua música vocal espectral; cantora/actriz em criações de teatro-música dos compositores Georges Aperghis, Tom Johnson, Vinko Globokar e Michael Finnissy, nomeadamente no Festival de Outono de Paris 1983. Ainda em França foi soprano solista em Festivais de Música Contemporânea com o Nouvel Ensemble Contemporain, dirigido por Pierre-Albert Castanet. Integrou o Grupo de Música Contemporânea de Lisboa dirigido por Jorge Peixinho, tendo participado em vários anos nos Festivais Gulbenkian de Musica Contemporânea. Criou com José Lopes e Silva leituras musicais da exposição de artes plásticas dos artistas portugueses representados na Bienal de Veneza de 1980, a convite do curador Ernesto de Sousa, projectados em Veneza durante o período da exposição. Colaboração artística na montagem

da peça “António e Cleópatra”, encenação de Tiago Rodrigues com Sofia Dias e Vítor Roriz, Centro Cultural de Belém (2014).
Direção de Voz e Música na peça “A Constante Macabra” com o Grupo de Teatro Universitário de Coimbra,TEUC, peça que obteve o prémio Lisboa do Concurso FATAL (Março 2016).

Direção de Workshop de “Voz Teatral e Canto”, no Festival de Teatro de Montemor-o-Novo, a convite do THEATRON. (Outubro 2016).
Apresentação de 2 comunicações ao Colóquio “A Voz na Cena”, organizado pelo Centro de Estudos Teatrais da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Novembro 2016).

 

Publicações:

– “A Voz e o Grito em Poizat et Artaud”, in Revista Alicerces, no.6, Editora Media XXI, IPL, Lisboa. Inclui um artigo de atriz/cantora e doutoranda Sara Belo sobre a minha carreira profissional nas áreas do Canto e da Voz Teatral, Nov.2016.

– “Constança Capdeville et le théâtre musical au XXème siècle. La voix contemporaine”, versão francesa da tese de doutoramento, ed. Editions Universitaires Européennes, Saarbrücken, Nov. 2016.

– Entrada Biografia de Constança Capdeville in: Enciclopédia da Música Portuguesa no século XX, dir. Salwa Castelo Branco, INET-UNL, ed. Círculo de Leitores, 2010.

– “Kurt Schwitters Merz e a Ursonate, Sonata de Sons Primitivos. Poesia, Voz e Musicalidade”, Sebentas de Teatro-Música, ed. Escola superior de Teatro e Cinema, Lisboa, 2008.

– “Constança Capdeville et le théâtre musical au XXème siècle. La Voix Contemporaine”, tese de doutoramento em versão francesa, editada pelas Editions Universitaires Européennes, Saarbrücke, Alemanha, Nov.2016. (Versão em Português, edição Colibri e CESEM / FCT em Dez.2006).

– “Voz e Fisicalidade: o Grito e o Falsetto em Poizat e Artaud”, artigo Revista Alicerces no.6, Ensaios sobre Prática e Pedagogia nas Artes Performativas, ESTC/IPL, Novembro 2016.

– Post na Internet de 4 VÍDEOS – disponíveis em História da Música Desenhada: video, atualizados tecnicamente por José Fortes (som) e Jorge Moura (imagens).

Maria João Serrão e José Lopes e Silva, leituras musicais da exposição dos artistas plásticos portugueses representados na Bienal de Artes Visuais de Veneza de 1980, a convite do curador Ernesto de Sousa, vídeos projectados em Veneza durante o período da exposição:

1 – Plano Inclinado; 2 – Tu a Poet; 3 – Estrutura Branca; 4 – A Palavra e a Letra (este último com Maria do Céu Guerra e os atores do Teatro A Barraca).

Grupo de Investigação:

Música Contemporânea