(+351) 918832027/20
cesem@fcsh.unl.pt

Projecto com investigadores CESEM VENCEU prémio Young Audience Music Awards (YAMawards) 2020

A Companhia de Música Teatral ganhou um prémio Young Audience Music Awards (YAMawards) 2020 na categoria de Melhor Projeto Participativo com a criação artística Murmuratorium.

Os YAMawards têm como objetivo identificar e apoiar produções de todo o mundo que inspiram e envolvem jovens e distinguem a criatividade e a inovação de produções musicais para público nessa faixa etária. Os prémios são atribuídos pela organização Jeunesses Musicales International (JMI), uma organização que se destaca por defender que o acesso à música e à cultura são direitos fundamentais de todos as crianças e jovens.

Murmuratorium é simultaneamente uma “performance” músico-teatral participativa e uma instalação que pode ser explorada num registo livre e informal. Dando voz à “delicadeza”, à “escuta” e “revelação do belo”, à necessidade de “estar junto” de forma poética e sensível, Murmuratorium junta crianças, adolescentes e jovens numa “viagem” através duma arte que é também processo de “afinação” entre as pessoas e o Mundo. Murmuratorium foi uma co-produção da Companhia de Música Teatral com o Teatro Aveirense e a Musiquim, tendo sido desenvolvido localmente com um grupo de adolescentes e jovens que integrou elementos da CMT-Kids e do Dancenter em Aveiro e da Musiquim nos Açores.

A Companhia de Música Teatral tem-se destacado nacional e internacionalmente pela originalidade das suas propostas artísticas e pelo carácter inovador das suas propostas educativas. A matriz filosófica da CMT assenta na criação de relações entre arte e educação, na articulação entre a investigação académica, a produção artística, a criação tecnológica, o envolvimento da comunidade e a divulgação da importância da experiência musical e da arte em geral no desenvolvimento social e humano.

Partindo da Música e procurando a interação entre várias linguagens de comunicação artística, a CMT tem construído um modelo de trabalho que tem vindo a designar de “constelações artístico-educativas”. Este modelo tem permitido um saudável diálogo entre academia, instituições culturais e a sociedade civil. Vários dos seus membros fundadores e colaboradores estão ligados a dois dos mais importantes centros de investigação do País (CESEM e INET-md), à Universidade NOVA de Lisboa e à Universidade de Aveiro, contribuindo para um relevante trabalho de extensão universitária e para que a arte esteja ao alcance de todos. A CMT colabora com artistas experientes e também com jovens artistas em início de carreira, sendo o seu modelo de “formação imersiva” procurado internacionalmente.

Graças ao apoio da Fundação Calouste Gulbenkian a CMT concebeu e realizou os projetos Opus Tutti e GermInArte, destacados internacionalmente pela singularidade e qualidade das suas propostas artísticas e educativas. O apoio estável da DGArtes, e relações de cumplicidade ética e artística com alguns parceiros, têm sido cruciais para o trabalho realizado pela CMT.