(+351) 918832027/20
cesem@fcsh.unl.pt

2ª Chamada para apresentações, Simpósio ICTM (Grupo de Estudo de Iconografia e Artes Performativas) “Objectos e Imagens de Música em Museus Públicos e Privados

ICTM – Study Group on Iconography of the Performing Arts | Lisboa-Alpiarça | 7-9 Outubro 2021

Os museus podem ser privados ou públicos. Um museu privado é frequentemente a colecção de arte pessoal de um indivíduo que determina como esta é exibida e como o museu é administrado. Os museus de propriedade privada estão em ascensão e estão a alterar dramaticamente a paisagem cultural. O que era algo anteriormente inacessível é agora cada vez mais disponibilizado ao público. Na ausência de financiamento estatal adequado para as artes, a generosidade destes coleccionadores pode preencher uma lacuna significativa na vida cultural de um país. No caso destas colecções, são os gostos pessoais que ditam como esta é comissionada, exibida e finalmente escrita na história. Livres das exigências de representar uma comunidade mais ampla, os coleccionadores privados são capazes de buscar e exibir trabalhos que reflictam seus próprios interesses. Já um museu público deve seguir padrões legais e éticos, além de se cingirem à sua declaração de missão. Muitos museus públicos são membros de organizações profissionais de museus e devem também seguir os seus padrões. Uma coisa que a história nos mostrou é que o mundo da arte beneficia de uma diversidade de vozes e perspectivas. Deste modo, modelos de parcerias público-privadas que estimulam a partilha de conhecimento estão surgindo, permitindo que novos museus aprendam uns com os outros e com o passado. Agora é necessário perguntar como a música se encaixa no gosto das colecções públicas e privadas? Que objectos de arte relacionados com a música existem em museus públicos e privados espalhados pelo mundo? Como estes objectos artísticos são estudados e catalogados? Como são organizados em termos de exibição pública? O público de arte precisa estar ciente das mudanças na direcção do património colectivo musical. É somente promovendo a partilha entre artistas, instituições e os seus públicos que temos a possibilidade de garantir um “ecossistema” de arte dinâmica para o século XXI e para o futuro.
2020 é o ano de Beethoven. O aniversário dos 250 anos do nascimento de Beethoven é comemorado de 16 de Dezembro de 2019 a 17 de Dezembro de 2020, não apenas na cidade de Beethoven, em Bonn (Alemanha), mas em todo o mundo. Este simpósio junta-se às celebrações e presta homenagem a este compositor, organizando uma sessão com temas sobre Beethoven.

Sugerem-se tópicos dentro do seguinte universo:

  • Iconografia musical (pintura, cerâmica, escultura, ourivesaria, tapeçaria, cartaz, desenho, gravuras, fotografia, azulejaria, suportes digitais) enquanto objecto de colecção;
  • Instrumentos musicais em colecções públicas e privadas;
  • Fontes sonoras;
  • Imagens de música em publicidade de exposições de arte (cartazes, vídeos, anúncios televisivos);
  • Objectos e imagens de música no coleccionismo privado;
  • Objectos e imagens de música nas grandes colecções públicas;
  • Orientalismo e música nas colecções de arte;
  • Música e Museologia;
  • Curadoria de exposições de arte com música: passado, presente e perspectivas de inovação no futuro (mesa redonda);
  • Beethoven (iconografia, organologia, museologia, 250º aniversário de Beethoven e outros temas livres);
  • Temas livres na área da Iconografia Musical.

As propostas devem ser enviadas para o e-mail ictmsymposiumportugal@gmail.com até 18 de Abril de 2021.

Notificação da decisão aos proponentes pela Organização: 26 April 2021

Mais informação em https://ictmsymposiumportugal.wordpress.com

Confirmed Keynote Speakers
Lydia Goehr, Columbia University in the City of New York,  Department of Philosophy
Benedetta Saglietti (Beethoven Themes Curator)

Programme Committee
Zdravko Blažeković, Research Center for Music Iconography, New York
Cristina Santarelli, Istituto per i Beni Musicali in Piemonte, Turin
Luzia Aurora Rocha, Universidade NOVA de Lisboa
Luísa Cymbron, Universidade NOVA de Lisboa
Antonio BALDASSARRE, Hochschule Luzern: Musik
Cristina BORDAS IBAÑEZ, Universidad Complutense, Madrid