(+351) 918832027/20
cesem@fcsh.unl.pt

Joana dos Reis Freitas

INVESTIGADOR EM FORMAÇÃO

Joana dos Reis Freitas

Foto
Doutoranda
joanareisfreitas@fcsh.unl.pt
Nota Biográfica:

Joana Freitas é doutoranda em Ciências Musicais Históricas na NOVA FCSH com uma bolsa de doutoramento FCT (SFRH/BD/139120/2018) e concluiu o mestrado na mesma instituição com a dissertação “The music is the only thing you don’t have to mod: a composição musical em ficheiros de modificação para videojogos”. É actualmente membro do Grupo de Teoria Crítica e Comunicação (GTCC) e respectivas linhas de investigação SociMus, CysMus e NEGEM do Centro de Estudos em Sociologia e Estética Musical (CESEM). As suas principais áreas de interesse são a ludomusicologia e o estudo da música em videojogos e audiovisuais, a música e sociabilidades em plataformas digitais e estudos de música e género.

RUN: visitar
Publicações:

Log In, Live On: Música e Cibercultura na era da Internet das Coisas, ed. Paula GOMES-RIBEIRO, Joana FREITAS, Júlia Durand and André MALHADO (Lisboa, CESEM – Húmus, 2019), ISBN 978-989-755-377-6

Freitas, Joana. 2017. «“So medieval like, so gentle, so perfect”: as categorias musicais da banda sonora do videojogo The Elder Scrolls IV: Oblivion». Revista de Ciências da Computação 12 (Especial Videojogos): 65–80. ISSN: 2182-1801.

“Audio modding for immersion in The Elder Scrolls: co-criação, partilha e interacções na cibercomunidade no site Nexus Mods”, artigo no livro decorrente do Colóquio Internacional Log In, Live On: música e cibercultura na era da Internet of Things, CysMus/SociMus, CESEM, Ed. I&D, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 7-8 de Outubro, 2016 (em preparação).

“Gender wars in videogames: a representação de protagonistas femininas em videojogos”, artigo no ebook do I Congresso Internacional de Estudos de Género em debate: percursos, desafios e olhares interdisciplinares, CIEG, Instituto de Ciências Sociais e Políticas, Universidade de Lisboa, 25-27 de Maio, 2016 (no prelo).

“Music is Coming: a música como veículo de poder em personagens femininas na série televisiva Game of Thrones”, artigo no livro decorrente da Conferência ‘Musical Trouble: After Butler…’, NEGEM/SociMus, CESEM, Ed. I&D, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 4-5 de Dezembro, 2015 (em preparação)

Pós-Doutoramento/Doutoramento/Mestrado
Título Doutoramento: Em busca do cinemático e do épico: a música orquestral enquanto novo género musical entre os videojogos e as plataformas digitais
Orientação:

Paula Gomes Ribeiro

Referência da Bolsa: SFRH/BD/139120/2018
Resumo:

A partir dos anos 2000, a composição musical para videojogos assentou largamente na utilização da orquestra e de contextos sinfónicos para este formato audiovisual. Esta linguagem é actualmente utilizada em videojogos seja para representar universos “fantástico-medievais” seja de ficção científica, tornando-se uma ferramenta compositiva de representação e caracterização de múltiplos imaginários. A investigação aqui proposta tem como principal objectivo demonstrar a transformação da sonoridade orquestral em um novo género musical que, à semelhança do metal ou pop, se estandardizou para videojogos e outros audiovisuais particularmente associado a imaginários etiquetados como “épico” e “cinemático”. Através do estudo e análise da música de três videojogos RPG, e, numa segunda fase, o mapeamento na plataforma Youtube de listas de reprodução de música orquestral “épica” e “cinemática” seguido de entrevistas a utilizadores, irei assentar a minha pesquisa num quadro teórico interdisciplinar, particularmente focado na ludomusicologia, estudos de novos média e sociologia da música.

 

Grupo de Investigação:

Teoria Crítica e Comunicação

Linhas e Núcleos de Investigação:

SociMus

CysMus

NEGEM